Ecos de uma Saudade Silenciosa

Dentro de mim, ecoa um vazio que talvez nomeie saudade.

Não me refiro à solidão – solidão é sentir-se deserto, e eu transbordo afeto,
sorrisos, ternura – tenho interesse por tantas coisas!

Desconheço para onde ir ou com quem conversar.

Possuo tanto e, simultaneamente, tão pouco a expressar!
Sinto falta de alguém que ouça,
uma voz que rompa o silêncio
e compartilhe também suas visões e reflexões.

Amigos distantes, imersos em suas próprias inquietações.

Observo cada um em seu universo particular, distante do nosso.

É curioso como me percebo flutuando, à deriva de tudo que acontece,
neste mundo de batalhas incessantes e caóticas – um planeta em frenesi!

MENSAGENS RELACIONADAS

Ecos de uma Saudade Infinda

Num silêncio profundo,
Minha mente te persegue,
O relógio para em seu curso,
E melodias nutrem o espírito.
A falta que você faz
Assume o controle sobre mim.
Os astros me hipnotizam
Tal qual o brilho do teu olhar.
Esforço-me para ser resiliente,
Aguentando a ausência
E contendo as lágrimas,
Porém, é em vão
Pois a noite se alia à saudade
E juntas elas triunfam
E me fazem capitular.
A saudade me aprisiona
E as lágrimas desafiam minha vontade,
Nada me permite te esquecer
Nem distrações me enganam
Cada movimento,
Cada expressão,
Lá está você...
Minha essência parece atada à tua,
Pois já tentei incontáveis formas
De enfrentar essa saudade
Mas ela sempre me supera...
É mais poderosa que minha força de vontade
É mais vasta que meus limites
É uma
Saudade Incombatível.

Ecos de Solidão no Meu Ser

A solidão me envolve, mesmo cercado de gente, ela se aninha silenciosa no meu peito.

Saudade: Aroma, Canções e Desejo de Amar

Sinto Saudade, sei bem o que é.
Saudade é perceber seu aroma
Pelas vias, e desesperar-me à sua busca.
É ouvir as canções que eram nossas
Segurando as lágrimas que querem vir.
Recordar os instantes compartilhados
E enfatizar a alegria que me trouxe,
E como era maravilhoso
Contemplar ao meu lado esse seu olhar,
Que me convidava: vem cá me beijar.
Saudade é vasculhar nos parques
Teu sorriso, e não achar.
É deitar-se à noite
E te imaginar.
Rememorar seu rosto e me emocionar.
Saudade, afinal,
É parar um instante
E reconhecer o quanto desejo te amar!

Ecos de um Sonho Infindo

Já não sei mais o que fazer
para aplacar essa saudade
que tenho de você.

Não consigo pegar no sono,
pois dormir é sonhar,
e nos meus sonhos, você está presente.

Você não está aqui
e estou cansado de sofrer.
Contudo, estou sem saber o que fazer
pois em todas as minhas ações
é em você que penso.

Estou sem saber como agir
para dissipar essa saudade
que sinto de você.

Ecos de Saudade na Noite Fria

Na calmaria desta noite,
Sinto o eco dos seus passos
Rumo ao meu aposento.
Entre mantas e almofadas
Aguardo por ti nesta gélida noite invernal.
Os passos persistem em ecoar
E o sono me escapa, não me deixando repousar.
Ativo o rádio
E, por capricho do destino,
A melodia que toca
É a nossa, embalando esta noite gélida.
Escancaro a janela
E a brisa gelada invade o quarto,
Parece ser o gelo da falta que você faz
Tentando petrificar meu coração.
Não há estrelas no céu,
Nem magia no olhar.
Cerro a janela,
E retorno ao leito.
Ainda ouço seus passos
Que incansavelmente prosseguem,
A canção que não cessa
E o frio que insiste em permanecer.
A porta continua fechada
E essa noite gélida vai se esvaindo,
Levando consigo meu descanso.
Surge a alvorada,
E o silêncio desperta ao meu lado...
E percebo que os passos
Eram a solidão me encontrando,
E o frio, a saudade que me castiga...